Connect with us

Guia de Acesso ao Ensino Superior

“Ajudar e mudar a vida de alguém”

Publicado há

em

Foi para isso que André Judice ingressou nesta área: para mudar o sorriso de alguém e melhorar o seu bem-estar. E tanto a Sara Luís como o André Judice não escolheram Medicina Dentária. A Medicina Dentária escolheu-os a eles! Ambos se apaixonaram pela área assim que tiveram contacto com ela, e hoje orgulham-se da sua decisão.

ESTUDANTES_SAUDENome: Sara Luís
Universidade/Faculdade: Instituto Superior de Ciências da Saúde Egas Moniz
Curso/Ano: 5º ano do Mestrado Integrado em Medicina Dentária
Objetivo Profissional: Odontopediatria

Nome: André Judice
Universidade/Faculdade: Instituto Superior de Ciências da Saúde Egas Moniz
Curso/Ano: 5º ano do Mestrado Integrado em Medicina Dentária
Objetivo Profissional: Ser bem sucedido na minha área

Porque é que escolheste esta área de formação? Que planos tens para o futuro?
Sara: Costumo dizer que a Medicina Dentária é que me escolheu a mim. Quando tinha cerca de 17 anos, foi-me diagnosticado um problema na articulação temporomandibular (a articulação que faz com que consigamos abrir e fechar a boca). Esse problema não tem cura e tende a piorar com o tempo. Senti-me desafiada e interessei-me pelo assunto… Procurei, estudei e dei por mim a pensar “e se eu tentasse resolver o meu problema?”. Foi aí que decidi que queria entrar no curso de Medicina Dentária.
André: Ao início não queria nada uma área de saúde, queria sim ser piloto da Força Aérea! Mas devido a circunstâncias da vida, a Egas Moniz fez parte da minha formação. E só depois de tirar Prótese Dentária é que decidi continuar os estudos e ingressar em Medicina Dentária. Foi a melhor decisão da minha vida! Ajudar e mudar a vida das pessoas fascina-me. No futuro quero ser um dentista competente com uma ação social importante!

O que muda do Ensino Secundário para o Ensino Superior?
Sara: No Ensino Superior, temos muitas disciplinas diferentes e até vários professores por cada disciplina! Isto acaba por ser muito bom, porque estamos em contacto com várias áreas, tornando o curso muito mais abrangente e, por isso, muito estimulante.
André: Tanta coisa… O Ensino Secundário foi ótimo, lembro-me de fazer grandes amigos! Quando entramos na faculdade parece que o mundo muda. Somos “bombardeados” com novos costumes, conhecemos pessoas novas de outros cursos… A integração torna-se super importante e na nossa faculdade a praxe tem um papel essencial!

O que precisaste de fazer para te adaptares ao mundo universitário? Quais foram as grandes diferenças que encontraste face ao secundário?
Sara: A adaptação faz-se de uma forma natural! Acho que não existe um choque muito grande na transição do Ensino Secundário para a faculdade. Pelo menos não o senti, e no Instituto Superior de Ciências da Saúde Egas Moniz há um ambiente académico excelente, em que os alunos que entram são recebidos como se já fizessem parte da faculdade.
André: O mundo universitário é completamente diferente… Encontramos pessoas de todo o lado, de várias regiões do país, com muitas diferenças de costumes! Temos uma aprendizagem quase imediata. Como já referi, a praxe teve um papel essencial na minha adaptação, porque conheci muita gente, e isso acaba por nos enriquecer. Existe uma exigência maior na Universidade e uma pressão constante, mas isso faz-nos crescer.

Que qualidades e competências consideras essenciais para ter sucesso na universidade?
Sara: Acima de tudo, ser interessado no curso, ter curiosidade e vontade de aprender sempre mais! Posso dizer que, como em tudo na vida, há desafios em todos os cursos universitários. Vai existir sempre uma ou outra disciplina da qual não gostamos tanto, mas que é necessária para alcançar um dos nossos grandes objetivos de vida: tirar um curso de que gostemos e que nos faça sentir realizados.
André: Os valores essenciais para o sucesso universitário são o de camaradagem para com os outros, persistência para nunca desistirmos dos nossos objetivos, capacidade para resolver os problemas que possam surgir em diversas áreas e capacidade crítica. O conhecimento geral também é significativo, não só para a área disciplinar mas também para uma área interdisciplinar, pois é importante que não nos foquemos só no âmbito do curso que estamos a tirar.

O que destacas no teu curso?
Sara: Orgulho-me em dizer que vou sair de uma das melhores faculdades de Medicina Dentária do país. Somos uns sortudos em ter contacto com pacientes durante 2 anos consecutivos, todos os dias, tal como se de um consultório normal se tratasse. No fundo, o curso tem uma espécie de estágio, no qual simulamos o que vamos fazer lá fora, e passamos pelas várias especialidades de Medicina Dentária. Temos ainda o privilégio de debater opiniões sobre diagnósticos e opções de tratamento com eles e isso é super motivante.
André: No meu curso posso dizer que tive muita sorte, tanto a nível dos docentes como a nível de material disponível. O meu curso é dos melhores! O local onde estudo é muito agradável e muito bem localizado, Medicina Dentária tem muita saída profissional nos dias de hoje, e os dados estatísticos informam que o curso da nossa instituição continua a ser um dos que tem mais saídas profissionais.

Que conselhos podes dar aos jovens que estejam indecisos na escolha desta área de formação?
Sara: Para seguir a carreira de médico dentista, ao contrário do que muitos pensam, é necessário ter um conhecimento profundo sobre o corpo humano e não só sobre a boca. É uma área que pode ser explorada ao máximo e é fundamental que se articule com outras áreas da saúde. Por esse motivo, no curso somos confrontados com muitas disciplinas que encontramos no curso de Medicina, o que faz com que tenhamos todas as ferramentas de que precisamos para dar uma melhor assistência aos nossos pacientes.
André: Medicina Dentária é um curso multidisciplinar, muito prático e que tem um objetivo muito claro na área da saúde. Todos os dias existem desafios novos que nos fazem promover o interesse por esta área, e onde somos estimulados a resolver todo o tipo de problemas, de modo a satisfazer o paciente e a promover o interesse científico da área em questão. Se procuram desafios que possam mudar a qualidade de vida das pessoas, Medicina Dentária é sem dúvida o curso certo!

[Foto: Instituto Superior de Ciências da Saúde Egas Moniz]

[Esta entrevista é parte integrante do Guia de Acesso ao Ensino Superior 2016/17 da Mais Educativa, disponível para consulta aqui.]

Publicidade
Clica para comentar

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Publicidade

Publicidade

Artigos recentes

Publicidade

Noticias

Publicidade