Connect with us

A tua Revista

Dicas de Acesso ao Ensino Superior

Joana Alves

Publicado há

em

Quase terminado o secundário, chegou a altura que muitos anseiam, o ensino superior. É hora de deixar o ninho (ou não) e voar.

Para muitos esta fase é complicada, decidir o nosso futuro não é tarefa fácil e o processo de candidatura pode tornar-se confuso. Deste modo, para evitares erros desnecessários, vamos deixar-te dicas essenciais que te vão ajudar a fazeres a tua candidatura de forma consciente e ponderada.

1) Adquirir a senha para a Candidatura Online

O primeiro passo a ter em conta é a requisição da senha para teres acesso à candidatura online. O Pedido da Senha é feito no portal da Direção Geral do Ensino Superior (DGES), onde deverás preencher um formulário indicando um email. Nesse mesmo email que indicaste irás receber um documento que tem de ser certificado na tua escola secundária ou em qualquer Gabinete de Acesso ao Ensino Superior (GAES). Quando este processo estiver concluído, receberás outro e-mail com a senha que te dá acesso à plataforma de candidatura ao Concurso Nacional de Acesso ao Ensino Superior.

2) A escolha dos Cursos/Instituição

Este é o passo mais importante. Tens 6 opções disponíveis para preencheres consoante as tuas preferências.

Contudo, antes de tomares esta decisão, deverás consultar SEMPRE o Guia de Acesso ao Ensino superior que te vamos disponibilizar em breve, onde encontrarás os cursos existentes e testemunhos importantes na tua candidatura. Bem como o Guia da Candidatura 2021 para o Ensino Público e para o Ensino Privado da DGES.

Notas:

-podes aceder ao Índices de Cursos no site da DGES, onde poderás consultar os pares instituição/curso organizados por diversos critérios;

-experimenta usar o Assistente de Escolha de Curso que te permite fazer uma pesquisa avançada de todos os cursos para encontrares pares instituição/curso que satisfaçam determinadas condições, tais como: área de estudos, tipo de ensino, localização e provas de ingresso que tenhas realizado.

3) Exames Nacionais-Provas de Ingresso

Certamente já sabes que os teus exames nacionais irão influenciar a tua média final de secundário, bem como, a nota de acesso ao ensino superior. Se consultaste o Guia de Candidatura como sugerimos no passo anterior, nesta fase já tens noção do peso que cada exame terá, que pode variar entre 35% a 50% consoante a faculdade que escolheste.

Toma atenção, a nota mínima exigida para o exame nacional servir de prova de ingresso são 9,5 valores, podendo até ser mais em alguns cursos, mesmo quando num conjunto de 2 ou 3 provas de ingresso.

Além dos Exames que tens de fazer obrigatoriamente segundo o teu plano de estudos, podes ainda inscrever-te em exames de melhoria, tanto na 1ª como na 2ª fase de exames.

4) Requisição da Ficha ENES

A ficha ENES é um documento onde consta a tua média final de secundário, exames realizados e respetivas notas. Para te candidatares ao ensino superior precisas obrigatoriamente desta ficha e terás de a pedir na tua escola secundária, assim que saírem as notas dos exames.

5) Pré-requisitos dos estabelecimentos de ensino superior

Os Pré-requisitos são requisitos de natureza vocacional, física e funcional que são exigidos para o acesso a determinados cursos do ensino superior. Cabe a cada instituição decidir se é necessário para cada um dos seus cursos e qual é o mais adequado. Estes são normalmente realizados antes da matrícula e no próprio estabelecimento de ensino.

6) Contingentes Especiais

Antes de procederes à tua candidatura, deves consultar o site da DGES para ficar a conhecer os 5 contingentes especiais que te podem facilitar a vida na hora de concorreres ao ensino superior. Deverás ler com atenção as regras associadas a cada um deles e a respetiva documentação que precisas de entregar, caso te incluas numa destas categorias:

-Candidatos oriundos dos Açores

-Candidatos oriundos da Madeira

-Candidatos Emigrantes Portugueses e familiares

-Candidatos Militares em Regime de Contrato

-Candidatos Portadores de Deficiência física ou sensorial


7) Candidatura ao Ensino Privado e Concursos Locais

Caso o teu objetivo seja entrar no ensino superior privado deves contactar a instituição que pretendes diretamente e ficar a conhecer as condições de candidatura. São chamados “concursos institucionais” pois têm regras próprias e variam de uma instituição para a outra

O mesmo acontece com os cursos ligados ao mundo das artes e do espetáculo, que têm um concurso próprio – “concursos locais”. Estes que são regidos por normas fixadas em portaria específica, bem como processo de avaliação e consequente seleção de candidatos. 

8) Bolsa de Estudo

Se tens intenção de concorrer à bolsa da Ação Social da DGES, deves responder que “sim” à pergunta que surgirá no final de todo o processo de candidatura. De seguida receberás os dados de acesso à plataforma e a partir daí só tens de seguir os passos indicados, submeter a documentação necessária e aguardar pelo resultado. Contudo, se não quiseres inscrever-te logo após a receção dos dados podes fazê-lo mais tarde, terminando o prazo normalmente a 30 de setembro.

9) Preferência Regional

Se pretendes candidatar-te a estabelecimentos de ensino situado no teu distrito, poderás acionar a preferência regional.

Consiste num benefício concedido pelas instituições de ensino superior a alguns candidatos, a quem é dada prioridade no acesso a determinados cursos, de acordo com a sua área de residência.

Aquando o pedido da ficha ENES deverás mencionar logo que te vais candidatar a essas vagas preferências, para que te seja atribuído o respetivo código.

Só tens de ter atenção que as opções de candidatura com preferência regional deverão constar em primeiro na ordenação, caso contrário não terás esta vantagem.

10) Considerações finais

Se ficares colocado numa instituição de ensino superior e não te inscreveres no tempo indicado para tal, perdes o direito à vaga

-Mesmo que faças a matrícula onde ficaste colocado na 1ªfase de candidatura, podes concorrer à 2ªfase. No entanto, caso fiques colocado, a matrícula efetuada antes fica automaticamente anulada.

-Apesar de colocares as tuas preferências em primeiro lugar e outro aluno colocar em último a mesma opção, quem tiver nota mais alta passará sempre à frente independentemente da ordenação.

-Caso te enganes ou mudes de ideias podes modificar a tua candidatura sempre que quiseres até final do prazo estipulado. Sendo que, prevalecerá a última candidatura que submeteres.

Esperemos que tenhas ficado suficientemente esclarecido. Boas candidaturas e bons estudos!

Publicidade
Clica para comentar

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Publicidade

Artigos recentes

Publicidade

Noticias

Publicidade