Visite-nos em

Em destaque

Entrada para o Ensino Superior: Cursos Científico-Humanísticos vs Cursos Profissionais

Sofia Rebanda

Publicado há

em

Com dúvidas relativamente à nova medida, a ser ultimada pelo Governo, relativamente aos novos critérios de acesso ao Ensino Superior para os alunos do Ensino Profissional? A Mais Educativa explica-te tudo!

As Universidades e Institutos Politécnicos vão abrir mais vagas, exclusivamente, para os alunos vindos do Ensino Profissional. A medida está a ser ultimada pelo Governo, sendo aplicável nas instituições que adiram à iniciativa.

Esta medida não vai aumentar o número de vagas no Ensino Superior. Antes vai atribuir, aos alunos vindos do Ensino Profissional, uma maior percentagem do número total de vagas no concurso nacional de acesso.

ADEUS EXAMES?
Os critérios para entrar no Ensino Superior vão ser diferentes para os alunos do Ensino Profissional.

No próximo ano letivo, será testada uma nova iniciativa onde os alunos serão submetidos a concursos locais para entrar num curso do Ensino Superior, não tendo que realizar exames nacionais.

Nesta medida, os alunos concorrem diretamente à instituição na qual pretendem estudar, através das classificações obtidas durante o percurso profissional (notas e competências).

Mas atenção!

Se te vais candidatar neste ano letivo ao Ensino Superior, lembra-te que esta medida só entra em vigor no próximo ano letivo e que nem todas as instituições e cursos vão aderir a esta iniciativa (a adesão é facultativa). Isto é, tanto o curso como a instituição na qual desejas ingressar, pode não aderir a esta nova via de acesso!

 

COMO SÃO, ENTÃO, AVALIADOS OS ALUNOS E DO QUE VÃO PRECISAR PARA ENTRAR NO ENSINO SUPERIOR?

Um estudante de um Curso Científico-Humanístico tem de ter:

• Classificação final do Curso Científico-Humanístico;
• Classificação no Exame Nacional que o curso a que se candidata exige.

Candidata-se através da média entre estes dois elementos.

Um estudante de um Curso Profissional (ou Curso Artístico Especializado) terá a sua média ponderada com os seguintes critérios:

• Classificação final do curso profissional ou artístico especializado;
• Classificação da PAP – Prova de Aptidão Profissional (um trabalho extenso e obrigatório, escrito e com apresentação, que engloba todos os conhecimentos adquiridos no curso e determina se um aluno está pronto para entrar no mercado de trabalho);
• Classificação da FCT – Formação em Contexto de Trabalho
(estágios profissionais);
• Classificação das provas teóricas ou práticas de avaliação dos conhecimentos e competências consideradas indispensáveis ao ciclo de estudos de Ensino Superior a que se candidata.

 

[Replicado da revista Mais Educativa de maio]

 

[Foto: Unsplash]

Publicidade
Clica para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *