Connect with us

Desporto & Saúde

Uma dúzia de estratégias para a promover a saúde mental no teu dia-a-dia

Rita Costa

Publicado há

em

Unsplash

Hoje dia 10 de outubro assinala-se o Dia Mundial da Saúde Mental e a Mais Educativa convidou a psicóloga clínica Marta Matos Macário para te deixar uma dúzia de estratégias para promoveres e manteres a saúde mental no teu dia-a-dia (mesmo naqueles dias mais difíceis). 

O início de cada ano letivo é sempre um momento de grande ansiedade. Nesta fase, poderás ser assolado por inúmeros sentimentos e emoções. Uns mais fáceis que outros de gerir, mas quase sempre com a grande intensidade, característica da faixa etária predominante. Estes sentimentos e uma vida muitas vezes totalmente diferente da tida até então, podem traduzir-se nalguma desorganização e repercutir-se numa maior fragilidade ao nível da saúde mental. 

Para teres a cabeça organizada e os pensamentos em ordem, vê de seguida as 12 estratégias que reuni para ti!

1.Atender os nossos sentimentos

É importante valorizar o que sentes, estares atento às nossas alterações de humor e perceber o que traz maior ou menor conforto. O respeito pelo nosso sentir é uma forma de nos valorizarmos e saber o que escolher e o que nos faz bem.

2. Reforçar o autoconhecimento

Conhecermo-nos e reconhecer as nossas forças e fraquezas é uma competência que nos acrescenta valor, permitindo identificar oportunidades de melhoria, bem como sentirmo-nos mais capazes, reforçando o nosso bem-estar. É também muitas vezes na relação com os outros, que conseguimos trabalhar as áreas em que somos menos competentes, permitindo ao mesmo tempo que outros consigam fazer o mesmo através de nós.

3. Ter espaços de partilha

Criar espaços ou grupos de amigos com os quais seja possível partilhar as nossas ansiedades, sem que nos sintamos vulneráveis. A identificação de semelhanças com os outros, permite-nos também alcançar o sentimento de pertença e reforça laços, úteis para momentos de maior fragilidade emocional.

4. Praticar atividades físicas

A atividade física regula e liberta elementos químicos essenciais ao nosso bem-estar, reduzindo sintomas de ansiedade e depressão. É importante que a sua escolha seja feita de acordo com o que é mais prazeroso, podendo ir de desportos que exijam mais esforço aos mais espirituais, como por exemplo o Yoga.

5. Criar rotinas

As rotinas regulam o nosso dia-a-dia, dão-nos uma sensação de segurança e simplificam a nossa vida. Saber o que se espera também baixa os níveis de ansiedade.

6. Alternar estudo com lazer

Tão importante como a concretização dos nossos objetivos através do esforço investido no estudo, é também a satisfação que podemos obter com momentos de prazer, através de atividades lúdicas e sociais, sem culpa.

7. Fazer momentos de reflexão

É essencial criar um momento no nosso dia em que possamos refletir acerca deste, fazendo uma avaliação dos aspetos positivos ou negativos. Este momento permitir-nos-á repensar estratégias e comportamentos futuros.

8. Gerir a ansiedade

A ansiedade pode ser controlada através de exercícios de respiração ou meditação. O mindfullness, por exemplo, poderá ser uma ótima estratégia para uma melhor gestão dos nossos recursos mentais.

9. Orientação por objetivos

Definir objetivos regula-nos e orienta a nossa ação. É importante que se definam objetivos tangíveis, partindo sempre do mais possível, para que a frustração não condene o nosso sucesso.

10. Escolher o melhor método de estudo

Em grupo, individualmente, através da leitura ou da escrita. Qualquer um destes métodos pode ser excelente, desde que coadune o bem-estar com o sucesso surtido. Esta escolha não é imutável e pode requerer constante adequação.

11. Manter contacto com pessoas significativas

É importante manter laços e ter alguém a quem recorrer em situações de maior dificuldade. É tão essencial para o nosso bem-estar investir em novas relações, como dar continuidade às que exigem menor esforço, quando a necessidade é de compreensão e, logo de maior conhecimento por parte do outro.

12. Procurar ajuda

Se a frequência com que nos sentimos ansiosos e/ou deprimidos, limitar o nosso dia-a-dia, as nossas relações e concentração, é fundamental que procuremos ajuda técnica. Esta poderá estar disponível no núcleo de apoio ao aluno da instituição de ensino que frequentas, nos serviços de saúde públicos ou particulares.

Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Publicidade

Artigos recentes

Publicidade

Noticias

Publicidade