Visite-nos em

Espaço PNL

Plano Nacional de Leitura: Férias, Finalmente!

Publicado à

a

Eis que poisaste a caneta e estás, finalmente, de FÉRIAS!!!

Podes dar-lhe o nome que quiseres: férias, vacances, holidays, urlaub. Seja qual for a língua em que te expresses, este é o momento do ano por que mais ansiaste.

Seja em português, francês, inglês ou alemão, todas estas palavras, mesmo etimologicamente, exprimem a ideia de liberdade, descanso, dias sagrados, fortemente ligadas à ideia de festividade, celebração.

Apostamos que é isso mesmo que pretendes fazer com os teus amigos.

Com tantas ofertas de norte a sul do país, diversão não te vai faltar. Festivais de verão, acampamentos, dias inteiros na praia ou na piscina com o sol a dourar a pele, refrescar no cinema, namorar, jogar futebol na rua, passear de BTT, dançar noite fora, fazer uma partida de pingue-pongue e … LER!

Aproveita todos os momentos para descontraíres o corpo e a mente.

E, sobretudo, lê livros que te façam viajar, que te inspirem, que te dêem emoções fortes, que te descontraiam, que te apaixonem…

Aproveita as sugestões e usufrui das tuas férias com total liberdade e descontração!

Porque ler também é celebrar!

 1: O Pintor debaixo do lava-louças, de José Luís Peixoto

História baseada num episódio real (passado com os avós do autor), de um pintor eslovaco que, por causa do nazismo, para sobreviver, teve de fugir para debaixo de um lava-loiças.

2: Os memoráveis, Lídia Jorge

Ana Maria Machado, repórter portuguesa em Washington, é convidada a fazer um documentário sobre a Revolução de 1974. Com a ajuda e apoio de amigos, inicia uma investigação sobre intervenientes e testemunhas que lhe revela um legado, por vezes, surpreendente.

3: Auto-retrato do escritor enquanto corredor de fundo, Haruki Muramaki

Correr. Porquê? Para quê? O romancista reflete nesta obra sobre uma das paixões que, curiosamente, tem impacto na sua escrita e reflete sobre o homem e a busca incessante que nos move a todos.

4: Livro, José Luís Peixoto 

Um livro que é uma personagem, ou uma personagem que é um livro? Tendo como ponto de partida a saga da emigração portuguesa para França, José Luís Peixoto revela uma galeria de personagens inesquecíveis que se movem entre uma pequena vila do interior de Portugal e Paris, entre um passado duro e um futuro promissor, mas difícil de alcançar.

5: As intermitências da morte, José Saramago 

Inesperadamente, a morte deixa num compasso os que já não podem continuar a viver. Sem possibilidade de fim, como se organizam as famílias, a política, o país? Para todos aqueles que desejam viver, será esta, efetivamente, uma dádiva ou um tormento?

6: Comer e beber, Filipe Melo 

Duas histórias de banda-desenhada, uma é o relato ficcional, outra é baseada em factos verídicos que abordam o ato de comer e beber relacionados com a vida e a memória.                                                                                                      

7: Afirma Pereira, P.Henry Gomont

“Afirma Pereira”, versão em banda-desenha da obra de Tabucchi, conta a progressiva tomada de consciência de um homem contra a ditadura, revelando a sua sensibilidade humanista, numa Lisboa ao mesmo tempo plena de cor e de melancolia.

8: Uma esperança mais forte do que o mar, Melissa Fleming 

Esta obra é a história extraordinária de uma jovem corajosa e da sua luta pela sobrevivência como refugiada síria que tanta escapar à guerra que destruiu o seu país.

9: Cá dentro – guia para descobrir o cérebro, Martins, Pedrosa, Matoso 

Como funciona o cérebro? Como é que o cérebro guarda o que aprende? Como se emociona, cria, inventa e faz de cada um de nós uma pessoa única e irrepetível? Descobre tudo o que sempre quiseste saber sobre o teu pensamento, as tuas emoções e decisões que tomas neste livro.

10: O cônsul desobediente, Sónia Louro 

Aristides de Sousa Mendes foi o cônsul português que, conscientemente, desafiou as ordens de Salazar para salvar 30.000 vidas, durante a Segunda Guerra mundial. Esta é a sua história de vida e coragem que nos obriga a questionar se nós próprios estaríamos à altura de um desafio similar.

[Foto: Plano Nacional de Leitura]

Continue Reading
Publicidade
Clica para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Tendencias