Connect with us

Novidades

Movimento Camões. Um grupo entre gerações

Avatar

Publicado há

em

É um movimento que faz parte da história da Escola Secundária de Camões e que fica na memória de todos os alunos que por lá passam. O Movimento Camões é mais do que um grupo de estudantes que procuram dinamizar a escola… É uma verdadeira filosofia! A Mais Educativa foi conhecê-lo melhor.

Este projeto veio dar continuidade ao Movimento Camoniano – fundado há mais de 10 anos e nascido de um grupo de alunos da própria escola, que tem passado de geração em geração. A cada ano, é coordenado por um grupo diferente e goza de uma designação distinta.

O Movimento Camões foi constituído por vários alunos que se juntaram com o intuito de tentar melhorar as atividades da escola, não por falta de projetos, mas porque os alunos queriam mais dinamismo. Palestras direcionadas a cada área de ensino e festas no final do período para descontrair eram alguns dos principais pedidos. E foi para os satisfazer que o Movimento Camões surgiu.
Quem o diz é a aluna Soraia Silva, coordenadora dos diversos departamentos do Movimento Camões – o projeto tem neste nome desde o início do ano letivo porque “os alunos sempre gostaram da ideia de movimento e do suporte que ele dava à escola, quando também atuava em paralelo com a Associação de Estudantes”, explicou-nos a Soraia.

Quem pode entrar no Movimento?
No início de cada ano letivo acontece a receção aos caloiros – os alunos de 10º ano – para que possam integrar-se no Movimento. O projeto aceita todos os estudantes que queiram participar, sejam eles de que área forem. E mesmo que sejas aluno de outra escola, também poderás entrar no grupo e sugerir ideias através das redes sociais! O Movimento Camões ainda não tem professores, mas todos serão bem-vindos para sugerir ideias e ajudar nas atividades.

Hoje, o projeto conta com quase 40 alunos do 10º ao 12º ano de diversas áreas, porque o objetivo é tornar a iniciativa cada vez melhor: “Qualquer pessoa pode dar ideias, desde que elas tenham pernas para andar. Nós temos de sentir que é possível concretizá-las, mesmo que muitas delas possam não avançar por falta de recursos. Isso não significa que mais tarde não possam acontecer. Nada é excluído”, disse a aluna Soraia Silva.

Em relação às hierarquias, o Movimento Camões é coordenado por diversos departamentos que decidem a viabilidade das atividades que podem ser sugeridas por qualquer um dos seus membros. “Não temos qualquer tipo de apoio, somos independentes. A nível monetário, organizamo-nos com os eventos que fazemos e agora também temos tido algum apoio da Escola Digital”, acrescentou a Soraia. Por outro lado, o Movimento também costuma trabalhar com a Associação de Estudantes, tentando assim chegar ao maior número possível de alunos.

Os eventos e as festas!
E agora, vamos ao que interessa… Aquilo que realmente se faz no Movimento Camões! Atividades, festas temáticas, eventos que celebram o final de cada período… Há toda uma variedade de eventos que por vezes até apanha os alunos de surpresa!

A Soraia Silva falou-nos de algumas das coisas que têm acontecido: “Já fizemos o Dia do Sorriso e o Dia da Bolacha, participámos em campanhas de solidariedade (Ajuda contra o Cancro) e numa atividade da Make-A-Wish. Tentamos também divulgar as atividades da própria escola, fazendo tudo o que nos é possível. O importante é ajudar e participar, ao mesmo tempo que divulgamos o Movimento aos alunos”, acrescentou.

O último evento realizado pelo Movimento Camões foi a Festa da Primavera, que teve lugar no final do período. Nesta altura, a realização de eventos torna-se mais complicada porque os alunos também têm de se dedicar aos estudos, e sobretudo aos exames.
Mas com força de vontade tudo se consegue, e o Movimento já está a pensar nas próximas atividades. Para já, a Escola Secundária de Camões vai ter um arraial no final do período e também vêm aí mais dias temáticos, mas isso… É surpresa!

Quem será a próxima geração?
No final de cada ano letivo é designada a nova coordenação do Movimento Camões, ficando essa posição a cargo dos alunos que agora estão no 11º ano, e que na altura estarão no ano seguinte. Mas a ligação entre todos os membros é tão forte que quem sai quer sempre manter contacto com o projeto, como é o caso do André Silva, que dá ideias nas reuniões dos eventos e ajuda na realização dos mesmos: “Gostava de continuar a ajudar o Movimento mesmo depois de sair da escola, para que a instituição pudesse ter mais condições e para que os alunos pudessem sair beneficiados”.

O André acredita que este projeto ajuda os alunos que chegam à escola a sentirem-se mais confortáveis, e que é uma boa forma para os estudantes que vão a exame poderem desanuviar, uma opinião que é também partilhada pela Estefânia Machado, aluna do 11º ano. Ela integra a organização e diz que o Movimento Camões é “uma ideia inovadora” porque, para além de ser passada de geração em geração, contribui para o desenvolvimento de várias atividades e dá suporte às que já existem na escola: “É uma maneira dos alunos contribuirem para eles mesmos”, defende.

[Reportagem: Mariana Morais]
[Fotos: Movimento Camões]

Publicidade
Clica para comentar

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *