Connect with us

Novidades

Expo FCT: muito mais que um Dia Aberto

Publicado há

em

A Expo FCT é a altura do ano em que a Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa abre as suas portas à tua visita, mas é também muito mais do que isso. Decorreu ontem mais uma edição, e nós estivemos lá para te contar tudo o que por lá se passou, uma tarefa impossível com tanta coisa a acontecer ao mesmo tempo!

Mais de 120 atividades, conferências, desportos radicais, núcleos de cinema, de dança e de teatro que se querem mostrar, e muitas outras coisas. Com tanta oferta, resta à FCT pedir às escolas que selecionem as atividades da sua preferência, e os alunos, uma vez no Campus, podem dentro disso explorar o que quiserem. Este poderia ser um bom resumo da Expo FCT, que decorreu ontem no Campus da Caparica desta faculdade.

Este é um dia com várias vertentes, conforme nos explicou o Prof. João Sottomayor, Coordenador Geral do evento: “A primeira mostrar o nosso Campus – o maior do país – e que impressiona qualquer aluno do Ensino Secundário. A segunda vertente é evidenciar o que cada um dos 14 departamentos podem oferecer a um futuro aluno da FCT, de áreas que vão desde as Ciências às Engenharias, com uma ampla oferta não só educativa, como também ao nível da investigação, onde temos vários Centros com a classificação de Excelente.
Por fim, somos também muito bons numa terceira vertente: a relação entre o professor e o investigador com os alunos, e aí marcamos a diferença”
.
Tiveram ainda várias atividades lúdicas desenvolvidas no Campus, bem como a visita às instalações da FCT.

2015 é o Ano Internacional da Luz, e por isso cada um dos departamentos da faculdade criou pelo menos uma atividade relacionada com a luz. Para além disso, conforme esclareceu o Coordenador da iniciativa, “associámo-nos a uma marca automóvel que comercializa carros elétricos, para mostrar aos alunos a última geração destes veículos, e celebrámos os 25 anos do Telescópio Hubble na órbita terrestre, com a presença de uma ex-aluna de Engenharia Física, que é hoje responsável por dois dos instrumentos instalados neste telescópio, e que veio falar aos jovens sobre a sua investigação e desenvolvimento neste âmbito”.

Os departamentos
Um dia de atividades, 14 departamentos e mais de uma centena de atividades. Nós estivemos lá e deixamos-te alguns exemplos do que se passou ao longo do Campus da Caparica da FCT.

Matemática
Houve atividades a decorrer em ambiente de sala de aula e em laboratórios computacionais, palestras e o concurso “Quem Quer Ser Matemático”. O Prof. Rui Costa, Coordenador das atividades no IMG_0727Departamento de Matemática, contou-nos que “na primeira fase, a FCT recebeu os alunos e deu-lhes toda a informação sobre as várias atividades, levando-os depois a descobrir tudo o que estava a acontecer: uma simulação de propagação de incêndio florestal, um problema de otimização através de um assalto a uma ourivesaria virtual, um desafio de programação de “slot machines” que dessem prémios e ao mesmo tempo lucro, um planeamento de descoberta do caminho mais curto para uma fuga, a desencriptação de mensagens, e um outro problema de otimização através de construções Lego”.
Para além de tudo isto, os alunos puderam ainda visitar a exposição Mater, que mostra as várias aplicações da Matemática em diferentes áreas da vida.

IMG_0724

No final, a ideia comum a todas estas iniciativas era aproximar os alunos à Matemática, através da diversão. O André Ramos e Beatriz Duarte, alunos da Escola Secundária Lima de Freitas, em Setúbal, estiveram “a fazer origami, onde construímos um triângulo e um cubo, e no Número de Ouro a medir os nossos braços para perceber se tínhamos as dimensões perfeitas… e não temos!” Estes alunos estão “em Ciências, a nossa escola faz esta visita todos os anos, e quisemos vir explorar o que se faz na FCT”.

 

 

 

 

Engenharia Mecânica e Industrial
Foram várias as atividades neste pólo, com destaque para o Túnel de Vento, onde se fez uma pequena experiência “com o fluxo do ar em torno de objetos como um camião em miniatura ou uma torre”, assim nos explicou o Prof. Alberto Martinho, coordenador das atividades. “Tivemos também uma Marcha Humana, que é integrada numa investigação onde são procuradas estruturas semelhantes ao osso; uma atividade com roldanas para explicar e desmistificar junto dos jovens os conceitos de energia, potência e rendimento; uma outra onde os alunos estiveram a soldar, uma atividade muito interessante e que requer muita destreza manual; e finalmente uma atividade de maquinagem, com a oferta de alguns porta-chaves maquinados na hora”, concluiu o professor.

 

Gestão Industrial
Uma microfábrica, com a simulação de uma fábrica através de robôs que fazem a gestão de stocks, e de uma fresa e de um torno que emularam a produção de peças, servindo para que os alunos fiquem com uma ideia de como funciona uma fábrica. Centraram-se aqui os motivos de interesse do Departamento de Gestão Industrial, coordenado pela Prof. Susana Duarte, que nos referiu ainda “o tiro ao alvo, relacionado com a qualidade da metrologia, e a área da ergonomia, onde no laboratório foram avaliadas posturas corporais num ambiente de trabalho”, como principais destaques do que aqui se passou.
Com estas demonstrações, os alunos presentes ficaram a conhecer melhor as áreas que podem, mais tarde, encontrar na indústria.

 

Engenharia Civil
Como despertar o gosto dos jovens pela Engenharia Civil? Planeamento urbano, conforto das habitações, isolamento térmico foram algumas das áreas que este Departamento da FCT levou aoIMG_0740conhecimento dos alunos. Encontrámos o Prof. Daniel Aelenei, coordenador destas atividades, que nos falou de outras atividades “mais dedicadas ao comportamento estrutural dos mesmos, onde os alunos puderam construir a sua própria estrutura em peças Lego e competir entre si, recorrendo a uma plataforma sísmica para descobrir qual o edifício mais resistente. A construção de pontes também foi uma realidade, com recurso a software mais simplificado, e o seu ensaio com recurso a comboios para perceber se a ponte aguenta o peso das travessias”.
A verificação da qualidade das argamassas, o ensaio de colunas e vigas, e a visita aos laboratórios e a construção de barragens foram outros dos temas abordados neste departamento.

 

 

 

 

Ciências da Terra
IMG_0742Neste departamento residia a oportunidade única de, no âmbito da área da Paleontologia, observar fósseis normalmente só disponíveis em museus especializados, de animais que vão de dinossauros a pequenos crustáceos. Depois, “na área da Minerologia, foi possível observar a Terra a três dimensões, através de uma ferramenta usada no curso para auxiliar os trabalhos de campo dos alunos da FCT, bem como várias atividades lúdicas como um GeoQuiz que testou os conhecimentos dos jovens”, segundo a coordenadora Ana Paula Silva.
Para lá disso, houve lugar a uma parte “mais aplicada relacionada com as Engenharias, como a extração mineira, a observação de minerais e a avaliação da resistência de materiais como as rochas, atividades que das quais nem sempre nos lembramos, mas que são essenciais”, concluiu a docente.

 

 

 

Ciências e Engenharia do Ambiente
IMG_0752Esta foi uma mostra que procurou tocar todas as áreas deste departamento, e também puxar pelos projetos que vários alunos da FCT têm vindo a desenvolver, que mostram a ligação entre o curso de Engenharia do Ambiente e o mercado de trabalho, “nas áreas dos resíduos, do tratamento de água, da gestão do ambiente nas empresas e das auditorias ambientais, entre muitas outras”, nas palavras da Prof. Rita Maurício, responsável pela organização do espaço. Isto mostra-te onde é que, sendo formado em Engenharia do Ambiente, poderás mais tarde vir a trabalhar.
Quem por aqui passou pôde conhecer empresas como a Delta Blue Systems, criada recentemente por antigos e atuais alunos da FCT, que tem um produto que vem eliminar a água da lavagem de um automóvel. Para teres uma noção, lavar um só carro implica o uso médio de 500 litros de água; com esta solução feita à base de produtos naturais e amiga do ambiente, a empresa anuncia que basta embebê-la num pano e esfregar a superfície do carro.
Outros dos projetos em destaque é a criação de um sapato biodegradável, que vem resolver um dos principais problemas desta indústria – a utilização de crómio, um poluente muito agressivo. A biodegradação destes novos sapatos pode acontecer num período mínimo de dois meses, e até lá é um calçado perfeitamente normal, resistente e impermeável como os teus.

 

Engenharia Informática
IMG_0753Com duas ou três coisas a acontecer em cada um dos laboratórios, este foi um departamento particularmente ativo na Expo FCT deste ano, e com várias atividades que fogem àquilo que poderás imaginar quando pensas em informática. Numa delas, os alunos puderam testar um programa criado para ajudar crianças submetidas à Terapia da Fala, noutra experimentar um jogo desenvolvido para pessoas cegas.
Para além disso, houve lugar “a exercícios de programação, e demonstrações de projetos de investigação como um jogo onde podemos construir fisicamente a pista sobre a mesa, que está a ser captada por uma câmara e que é depois projetada no computador”, demonstrou-nos Vítor Duarte, um dos coordenadores destas atividades. No final, jogamos no PC com a pista que acabámos de criar.
Uma das novidades deste ano no departamento foi a introdução à criptografia, onde se pôde cifrar e decifrar mensagens, e simulações da máquina Enigma, tal como retratado no recente filme de Hollywood sobre o tema.
O grande sucesso deste departamento foi o exercício de fazer caretas para um ecrã, onde ganha quem conseguir fazer a cara que é pedida, e um outro em grupo, baseado no jogo “Pong”, onde cada pessoa controlava uma raquete e, através da captura de imagens, tinha o objetivo de controlar a raquete do próprio jogo.

[Fotos: Tiago Belim]

Publicidade
Clica para comentar

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Publicidade

Publicidade

Artigos recentes

Publicidade

Noticias

Publicidade