Visite-nos em

Lazer & Cultura

Alunos da EPAR criam exposição fotográfica sobre a multiculturalidade

Sofia Rebanda

Publicado há

em

Fotografias, mapas e gráficos de estatísticas podem ser encontrados no Mercado de Arroios, em Lisboa, de 19 a 22 de março. A exposição produzida pelos alunos da Escola Profissional Almirante Reis (EPAR) tem como temática a multiculturalidade.

A Diversidade de Arroios é o ponto de partida da exposição desenvolvida no culminar do projeto Romã – Todos somos UM – criado no âmbito da Autonomia e Flexibilidade Curricular do Grupo Ensinus. O projeto deste grupo incentiva os alunos a desenvolverem os seus próprios planos de forma autónoma e pretende criar uma maior integração e interação com a comunidade.

“O Grupo Ensinus tem como um dos principais focos e valores a cidadania e este é um projeto em que os estudantes se identificam . Isso é muito importante na educação e na escola. Pretendemos sempre inserir e incluir a diversidade cultural nas nossas escolas”, afirma Teresa do Rosário Damásio, administradora do Grupo Ensinus.

O evento, produzido pelos alunos do 10ºano dos Cursos Técnicos de Gestão de Recursos Humanos e Turismo da EPAR, visa combater o racismo, a discriminação e o preconceito contra os imigrantes, de forma a realçar o papel da inclusão na construção de uma sociedade mais justa e solidária.

“A freguesia de Arroios possui 92 nacionalidades e existia algum preconceito por parte dos alunos relativamente aos estrangeiros. Nada melhor para destruir preconceitos que levar os alunos para a rua e confrontá-los com as realidades.”, diz Ana Gomes da Silva, diretora pedagógica da EPAR.

As fotografias tiradas pelos alunos a pessoas de diferentes nacionalidades são complementadas com inquéritos em torno da imigração. A adaptação, o motivo de imigração e o bem estar no novo país de residência são algumas das premissas estudadas e arrematadas por gráficos e mapas que compõem a exposição.

Quisemos passar a mensagem de que aceitamos a cultura dos outros, a diferença. Escolhemos a fotografia por causa das aparências. Quando as pessoas olham, julgam os outros pela aparência, então achamos por bem colocar fotografias para poderem ver que, na verdade, não há diferenças”, explica Luana Duarte, aluna do curso de Turismo da EPAR.

[Foto: Mais Educativa]

Publicidade
Clica para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *