Connect with us

Educação

É professor? Entre no novo ano com o pé direito e descubra 12 razões para participar na iniciativa “Fast Heroes 112”

Publicado há

em

Imagem de: FAST Heroes

Sabia que, o Acidente Vascular Cerebral (AVC) é atualmente a principal causa de morte e incapacidade permanente em Portugal. Por hora, três portugueses sofrem um AVC, sendo que um deles não sobrevive e outro fica com sequelas incapacitantes. Para contrariar os efeitos negativos da pandemia relativamente a esta doença, a iniciativa “Fast Heroes 112” dá aos professores portugueses 12 razões para se juntarem à campanha, que conta já com mais de 100.000 crianças em todo o mundo, e ajudar a salvar vidas no próximo ano.

“Com a chegada do novo ano, convidamos todos os professores (e pais) a participarem nesta iniciativa, que tem como principal objetivo transformar os mais novos em super-heróis capazes de salvar vidas, principalmente tendo em conta a conjuntura atual. Em Portugal, contamos já com o apoio de cerca de 100 escolas e agrupamentos e queremos chegar mais longe e ajudar mais famílias a manter os seus entes queridos com mais idade por perto durante mais tempo”, afirma Jan Der Merwe, responsável pela campanha FAST Heroes.

A propósito do novo ano, a iniciativa dá-lhe 12 boas razões para se juntar à causa:

1. Ajudar a salvar vidas: Cerca de 90% das pessoas que sofrem um AVC pedem conselhos a outras pessoas, como familiares, antes de chamarem uma ambulância. Através da correta e rápida identificação de sintomas e da consequente chegada atempada ao hospital, será possível evitar consequências mais graves para os doentes de AVC;

2. Aprender mais sobre o AVC: mesmo que ainda seja novo ou que os seus filhos/alunos não tenham familiares próximos com mais idade, ao aprenderem quais são os sintomas mais comuns do AVC, os 3 F’s (FACE que começa a descair de um lado, um braço que subitamente perde a FORÇA e não conseguir FALAR nem duas palavras), estarão aptos para os identificar para o resto da vida, mesmo em si próprios;

3. Transformar os mais novos nos super-heróis lá de casa: Os avós, os principais afetados pelo AVC, são geralmente os heróis dos mais novos. A iniciativa permite inverter os papéis e tornar os mais novos nos super-heróis dos avós ou de outros familiares;

4. Promover o tempo em família: o objetivo passa por incentivar as crianças entre os 5 e os 9 anos a tornarem-se em veículos de educação para os restantes familiares, promovendo a interação entre todos;

5. Aprender também pode ser divertido: Através de recursos educativos e interativos, pretende-se que as crianças adquiram competências práticas para salvar vidas de uma forma envolvente e divertida. Para o fazer, a campanha disponibiliza de forma gratuita um conjunto de e-books que podem ser lecionados em contexto de sala de aula e de jogos complementares que podem ser realizados em casa;

6. A empatia como arma contra o AVC: enquanto aprendem, as crianças desenvolvem também duas competências cruciais para salvar vidas: a empatia e o amor;

7. Chegar à população mais difícil de atingir com campanhas de sensibilização comuns: Os doentes-alvo do AVC são maioritariamente pessoas com cerca de 70 anos, o que dificulta o alcance das campanhas de sensibilização. Através dos netos será possível impactar mais pessoas desta faixa etária;

8. Ajudar a bater um recorde mundial: Para chegar mais longe, a iniciativa convida crianças, famílias e professores a tirarem fotografias com máscaras de super-heróis. Para participar no maior álbum online de fotografias de pessoas a usarem máscaras de super-heróis, basta submetê-las no site oficial da campanha. Se não tiver nenhuma, a máscara oficial dos Heróis Fast pode ser descarregada aqui;

9. Fomentar o espírito competitivo saudável: Através do ranking que contabiliza a pontuação das escolas e respetivas turmas, as crianças são incentivadas a desenvolver o seu lado mais competitivo de uma forma equilibrada e saudável;

10. Contrariar os efeitos da pandemia: O último ano e meio teve consequências significativas no tratamento de doentes com AVC. A iniciativa apresenta-se como uma forma de evitar agravar ainda mais o número de doentes com consequências graves e com necessidade de reabilitação pós-AVC;

11. Incentivar a relação das crianças com a escola durante períodos de confinamento/isolamento: Através das atividades interativas e do acesso aos e-books, a campanha incentiva o contacto entre as escolas, as crianças e as suas famílias para que nenhuma se sinta sozinha.

12. Investir pouco para alcançar um objetivo tão valioso: Sem requerer qualquer tipo de investimento monetário, as atividades podem ser feitas num regime presencial (1 hora por semana, durante 5 semanas, em sala de aula), online ou misto.

A campanha está a ser desenvolvida em parceria com o Departamento de Políticas Educativas e Sociais da Universidade da Macedónia, a iniciativa conta com o apoio da Direção-Geral da Educação (DGE), da Sociedade Portuguesa do AVC (SPAVC) e da Organização Mundial do AVC (WSO).

Para participar na campanha, basta ir ao website em www.fastheroes.com e registar-se como Embaixador FAST Heroes.

Publicidade
Clica para comentar

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Publicidade

Publicidade

Artigos recentes

Publicidade

Noticias

Publicidade