Connect with us

Ciência & Tecnologia

Futurália regressa à FIL de 25 a 28 de março

Flávia Ramalho

Publicado há

em

Futurália

A maior feira de educação, formação e empregabilidade do país está de volta à FIL entre 25 e 28 de março.

A Futurália tem, este ano, como mote “Não há dois futuros iguais. Escolhe o teu!”.

Temos a maior representatividade ao nível da formação superior nacional, formação profissional e pretendemos dar respostas a todos os visitantes da Futurália, no que respeita ao seu percurso académico e/ou profissional”, conta, em comunicado, Alzira Ferreira, diretora da feira.

A 13.ª edição do evento promete um espaço Emprego e Empregabilidade totalmente renovado.

Na mesma nota enviada à redação, a organização da Futurália garante que em 2020 o espaço Emprego e Empregabilidade vais estar “mais dinâmico do que nunca, oferecendo diversas ações relacionadas com o emprego, recrutamento e networking, promovendo assim a interatividade entre empresas, candidatos, instituições de formação e alunos”.

Segundo Alzira Ferreira, esta área vem provar que “a Futurália não é apenas paragem obrigatória até à escolha da licenciatura, mas sim um evento que promove a formação ao longo de toda a vida”.

Em 2020, a Futurália vai contar com espaços dedicados ao Ensino Superior em Portugal, Ensino Secundário, Ensino Pós-Secundário, Educação e Formação de Adultos, Escolas Profissionais, Escolas Tecnológicas, Centros e Empresas de Formação, Colégios, Study Abroad, Instituições com ofertas de formação e o Espaço Juventude.

No total, esperam-se mais de 500 entidades e milhares de visitantes.

Nesta edição a Futurália mostra que está viva, dinâmica e que está em constante mutação, mutação esta que vai de encontro às necessidades atuais dos visitantes e na procura de novos públicos”, conclui Alzira Ferreira.

Sabe mais sobre a 13.ª edição da Futurália aqui.

NOVIDADES PARA OS MAIS NOVOS

Uma das novidades da edição 2020 da Futurália é o espaço Futurália Júnior com oferta para pais e alunos do 1.º ciclo.

Este espaço surge a pensar em crianças entre os 6 e os 12 anos.

Quisemos ainda reunir escolas e colégios do 1º e 2º ciclo para que pudessem expor os seus projetos e dar mais informação aos pais sobre a sua oferta formativa”, explica Alzira Ferreira na mesma nota enviada à redação.

Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Publicidade

Artigos recentes

Publicidade

Noticias

Publicidade

Publicidade

PGlmcmFtZSAgc3R5bGU9ImRpc3BsYXk6IGJsb2NrOyBtYXJnaW46IDBweCBhdXRvOyIgIGlkPSJfeXRpZF80MDkyOSIgIHdpZHRoPSI0OTAiIGhlaWdodD0iMjc2IiAgZGF0YS1vcmlnd2lkdGg9IjQ5MCIgZGF0YS1vcmlnaGVpZ2h0PSIyNzYiIHNyYz0iaHR0cHM6Ly93d3cueW91dHViZS5jb20vZW1iZWQvUmdEV0xqV1I5LWs/ZW5hYmxlanNhcGk9MSZhdXRvcGxheT0xJmNjX2xvYWRfcG9saWN5PTEmcmVsPS0xJml2X2xvYWRfcG9saWN5PTEmbG9vcD0wJm1vZGVzdGJyYW5kaW5nPTAmZnM9MSZwbGF5c2lubGluZT0wJmF1dG9oaWRlPTImdGhlbWU9ZGFyayZjb2xvcj1yZWQmY29udHJvbHM9MSYiIGNsYXNzPSJfX3lvdXR1YmVfcHJlZnNfXyBuby1sYXp5bG9hZCIgdGl0bGU9IllvdVR1YmUgcGxheWVyIiAgYWxsb3c9ImF1dG9wbGF5OyBlbmNyeXB0ZWQtbWVkaWEiIGFsbG93ZnVsbHNjcmVlbiBkYXRhLW5vLWxhenk9IjEiIGRhdGEtc2tpcGdmb3JtX2FqYXhfZnJhbWViamxsPSIiPjwvaWZyYW1lPg==