Connect with us

Lazer & Cultura

Côa Summer Fest: Entrevista a membro da organização

Publicado há

em

Em 2019, o Côa Summer Fest leva, uma vez mais, os jovens a Vila Nova de Foz Côa. A edição deste ano acontece entre 1 e 3 de agosto e Estraca e Murta são dois dos artistas confirmados.

A Mais Superior falou com Rui Pedro Pimenta, membro da organização do festival, e partilha contigo a entrevista que ainda aguça mais o apetite para o Côa Summer Fest de 2019, que está quase a chegar.

Mais Superior (M.S.) – O que é que distingue o festival Côa Summer Fest dos restantes festivais de verão?

Rui Pedro Pimenta (R.P.P.) – O Côa Summer Fest tem diversos elementos diferenciadores. É um festival gratuito, o que só por si o destaca, e que promove, não apenas três dias de música, mas sim três dias de aventura, de descoberta, de uma experiência única na cidade de Foz Côa, onde os festivaleiros podem acampar e usufruir das piscinas municipais. Alia a parte musical à cultura, com possibilidade de os jovens visitarem, por exemplo, o museu da região a um preço mais acessível, e ao desporto, incentivando-os a um estilo de vida mais saudável. Além disso, é inteiramente organizado por uma associação juvenil, sem fins lucrativos, de modo voluntário, tendo sido criado com um propósito muito próprio: o de dinamizar a zona, tornando-a atrativa tanto para os jovens que lá moram como para os jovens de fora, colocando a cidade no seu mindset.

M.S. – Quem são os jovens que organizam o festival? E há quanto tempo o fazem?

R.P.P. – O festival é organizado pela Associação Juvenil Gustavo Filipe e foi criado há nove anos, em 2011, para que a cidade tivesse uma grande atividade de verão, uma alternativa de entretenimento com foco na juventude. Neste momento, somos cerca de 100 elementos ativos na organização do Côa Summer Fest, mas na fase de arranque do festival contamos sempre com a ajuda de várias entidades que fazem disparar este número.

M.S. – Que inovações terá o Côa Summer Fest, deste ano?

R.P.P. – Todos os anos tentamos dar algo novo aos nossos festivaleiros e este ano não é exceção. Como já é habitual, o festival arranca com uma corrida/caminhada pelas principais ruas da cidade, aberta não só aos nossos festivaleiros, para que se ambientem e fiquem a conhecer Foz Côa, como a toda a comunidade foz-coense, para que também eles se envolvam com o evento. Mas gostamos de inovar nesta atividade e, este ano, teremos uma Glow Bubble, uma corrida de espuma, à noite, com luzes negras e brilhantes, que vai dar uma nova vida às nossas ruas e, certamente, animar muito todos os que se juntarem a nós.

M.S. – De que modo é que o festival tem crescido ao longo das nove edições?

R.P.P – Sendo um festival gratuito, sem registo de entradas, é difícil precisar o crescimento exato em número de presenças, mas é evidente que o festival tem tido um grande crescimento ano após ano, tanto a nível de visitas, como na sua notoriedade, o que nos tem trazido grandes parceiros, como é o caso do Super Bock Group e da Mega Hits. O ano passado já ultrapassámos a meta dos 5.000 visitantes e, sendo o Côa Summer Fest, neste momento, o único festival de verão do distrito e um dos únicos na região, onde os concertos são gratuitos e o cartaz está completamente alinhado com o seu target, acreditamos que há ainda muito espaço para continuar a crescer.

M.S. – A organização tem uma preocupação clara em apresentar um cartaz apelativo para o público. Quem é que são os artistas, da 9.ª edição? E porque foram escolhidos?

R.P.P. – Tentamos, todos os anos, apostar no talento português e estamos atentos ao que o público jovem – o nosso target – ouve. Este ano não é exceção e contamos com nomes como Supa Squad, Deejay Telio, que vai contar com a companhia do Deedz B no palco, DJ Dadda, responsável por um dos grandes hits do verão, o “Cafeína”, Estraca, uma jovem promessa do rap português, e Francisco Murta, o finalista do The Voice Portugal, que já lançou dois singles e está a destacar-se no panorama nacional. Para completar o cartaz, contamos ainda com os Kiss Kiss Bang Bang, FunkYou2 e Los Bandidos, que vão animar os nossos finais de noite.

M.S. – O que é que podemos esperar da edição deste ano do Côa Summer Fest?

R.P.P. – No Côa Summer Fest só damos descanso aos festivaleiros durante as manhãs, há sempre muita música, animação e atividades a acontecer para que os nossos festivaleiros passem bons momentos até à hora dos concertos. A par da corrida que vai abrir o festival, a Glow Bubble, temos previstas várias atividades desportivas que vão decorrer nas piscinas municipais, como por exemplo um torneio em parceria com a academia de futebol “Joga à Bola”. No último dia, vamos ainda ter a Somersby Pool Party, um sunset, também nas piscinas, para que os festivaleiros se despeçam da melhor forma possível e fiquem com grandes memórias destes três dias de festa, recheados de atividades. Este é, sem dúvida, um dos momentos mais aguardados por quem nos visita.

M.S. – A edição, deste ano, terá alguma surpresa que possamos revelar?

R.P.P. – Estamos ainda com alguns contactos ativos para que possamos tornar esta edição do Côa Summer Fest ainda mais memorável, mas para as descobrir vão mesmo ter de ir a Foz Côa, nos dias 1, 2 e 3 de agosto. Surpresas são surpresas.

Obrigada, Rui Pedro Pimenta!

[Imagem: Côa Summer Fest]

Publicidade
Clica para comentar

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Publicidade

Publicidade

Artigos recentes

Publicidade

Noticias

Publicidade