Connect with us

Notícias

Dá a volta aos exames nacionais

Publicado há

em

Ainda achas que os exames nacionais estão lá ao longe ou já te começas a preocupar com a velocidade a que se aproximam?
Seja qual for a tua forma de os encarar, a verdade é esta: vais ter de passar por eles! Sabemos que tens as ferramentas necessárias, mas que esta é uma fase em que deves investir (ainda) mais nas sessões de estudo. Estas provas vão determinar o teu futuro e vão influenciar o teu acesso à Instituição de Ensino Superior com que sempre sonhaste.
Já te esforçaste durante todos estes anos… Vamos lá, é só um mais um último sprint para terminar a maratona!
Para te ajudar a dar a volta por cima nesta fase decisiva, a Mais Educativa preparou uma lista de dicas fora da caixa muitos garantem que funcionam!

Caso ainda não tenhas definido o teu método de estudo, estão aí algumas ideias – que podem parecer disparatadas, mas hey! não julgues de antemão: todos os génios têm, afinal, um quê de loucura.

> GRAVAR A MATÉRIA PARA DEPOIS OUVIR.

Estudar é uma ocupação full-time, mas todos sabemos que a tua vida é bem mais do que aulas e sessões de estudo. Assim, é comum encontrar um espécime de estudante a levar o lixo à rua, a passear o cão, a limpar a casa… São atividades que acabam por exigir algum tempo e que, quando acompanhadas de música, até parece que se fazem melhor!
E se te gravares a explicar a matéria e depois substituíres a música da tua playlist por essas gravações? Podes ouvi-las enquanto fazes as tarefas domésticas, antes de adormeceres… Pode parecer estranho, mas há quem jure a pés juntos que resulta às mil maravilhas!

> LIGAR O MODO AVIÃO.

Sabemos que é impossível desligar por completo, até porque pode aparecer algum assunto urgente.
Ainda assim, a urgência é relativa e acabas por perder-te nas constantes notificações que vais recebendo – uma mensagem da mãe a dizer que o gato subiu à árvore e agora não sabe descer, outra da amiga que precisa de conselhos por causa do namorado, a avó que telefona porque não sabe aumentar o volume do telemóvel, alguém que pediu para te seguir no instagram, as mil notificações das conversas de grupo do whatsapp, com dúvidas para os exames e queixas do pouco tempo que falta… Tens de arranjar uma forma de te desligar desse ciclo que destrói a tua capacidade de concentração! Tenta dar mute às aplicações que não te forem necessárias durante o estudo, ou até combinar contigo mesmo que durante um determinado prazo de tempo não vais olhar para o telemóvel. Meia hora é bom para começar.

> NÃO DEIXAR NADA POR ESTUDAR. “Isto não vai sair!

Já saiu no ano passado e eles não iam repetir, quase de certezinha!” – Adivinharam a palavra-chave neste último discurso?
É o “Quase”. Não se esqueçam de que os professores já estiveram todos, sem exceção, do vosso lado. Sabem muitos truques e conseguem arranjar forma de vos surpreender para que os testes sejam verdadeiramente desafiantes. É certo que já ouviste aquelas histórias de terror que começam com “Eu pensei mesmo que aquela matéria não saía…”. Não vais querer ser protagonista desse filme, pois não?

> DIVIDIR PARA REINAR.

Sabemos que esta máxima era usada para efeitos diferentes, mas aqui também se adequa. Faz um plano de estudos, dividindo tarefas entre os tempos que vais tendo livres entre aulas e outras atividades. Não deixes tudo para a última!

> PERGUNTAR, QUESTIONAR, ESCLARECER.

Não se trata de ser chato e não deves ter medo que a questão seja disparatada. Falar com o professor ou enviar um email a colocar uma dúvida só traz vantagens. Para começar, podes ser esclarecido por uma fonte de confi ança. Além disso, ainda passas a imagem de estudante dedicado e atencioso. Se ainda não o fi zeste, alertamos-te para uma questão: é tempo de criar um email “profissional” (basta o nome e o apelido) e dar por encerrado o reinado do jonyslb4ever@hotmailcom que criaste no sétimo ano.

> TREINAR A CALIGRAFIA.

Com isto não queremos dizer que tens uma letra feia! Não te esqueças do teu estojo e da boa velha esferográfica, das canetas de cor, dos sublinhadores… Fazer os teus próprios resumos à mão é uma dupla vitória: treinas a caligrafia e ainda tens mais facilidade em processar a informação (quando és tu mesmo quem está a escrever, torna-se mais difícil que te esqueças).

> SAI DE CASA!

Pode parecer mentira, mas estamos mesmo a dar-te esta dica. Para começar, é importante que faças pausas estratégicas no estudo. Não vais querer tornar-te um zombie nem um monge eremita (a tua família e amigos, tal como a tua saúde, são capazes de não achar grande piada!).
Quando te aconselhamos a sair de casa, fazemo-lo com a consciência de que esta nem sempre é o melhor local para aguçar a tua capacidade de te concentrares nos livros. Assim, pega na mochila, leva uma garrafa de água e alguns snacks e faz-te à estrada.

> PARQUES/ JARDINS:

Quando a meteorologia é amiga, até o estudo é feito com mais vontade. Se a Natureza te proporcionar o oportunidade de tirar os fones com música de passarinhos e cascatas e ir ouvi-la em direto e ao vivo, não a deixes escapar. Há por aí muitos lagos com patos, árvores frondosas, boas sombras e grandes relvados que até convidam a que te sentes a ler.

> BIBLIOTECAS:

Há inúmeras bibliotecas bonitas e tranquilas. Algumas são mais conhecidas (e, consequentemente, mais frequentadas) e outras mais escondidas e que vale a pena explorar. Que tal tornares-te sócio da do teu bairro? Até é uma forma de te sentires mais incluído tua nova comunidade!

> CAFÉS ACOLHEDORES:

Se não precisas de silêncio absoluto para rever a matéria dada e até gostas de acompanhar o estudo com um lanche (ou um pequeno almoço, se és dos que começa logo pela manhã a exercitar o cérebro), há muitos cafés onde podes aproveitar para unir o útil ao agradável. Pode ajudar se levares a tua música (mesmo o mais indiferente ao barulho se desconcentra com a confusão da chegada de uma família numerosa ou aquelas amigas que estão muito animadamente numa conversa sobre as suas vidas). Procura algum sítio confortável (que tal sofás e lareira no inverno e uma esplanada no verão?), com a possibilidade de ligar o computador, se precisares. A maioria dos locais já tem wi-fi gratuito.

> CASAS DE AMIGOS:

Na casa de outrem, consegues ter as vantagens de estar num local confortável sem as desvantagens de este ser demasiado confortável. Uma espécie de “à vontade mas não à vontadinha”. Além disso, criar um grupo de estudo pode proporcionar um ambiente propício à concentração e ao esclarecimento de dúvidas. Umas horas de entreajuda, debate de ideias e espírito crítico podem render muito mais do que um dia inteiro fechado, sozinho e enterrado nos livros, que nem um monge em voto de silêncio. Mesmo com todas estas sugestões de lugares, há quem só consiga tirar o melhor partido das suas sessões de estudo quando estas têm lugar em casa. Seja na sala, na cozinha, ou até na casa de banho, és livre de vestir as tuas roupas mais confortáveis, ler a matéria em voz alta, andar às voltas a recitar o que acabaste de ler – tudo sem ninguém te julgar ou achar maluco, a não ser o teu gato ou a vizinha. Manter a casa e, sobretudo, a secretária organizada é importante e um bom começo.

 

 

[Foto: Adobe Stock]

Publicidade
Clica para comentar

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *