Visite-nos em

Lazer & Cultura

O melhor da Lisboa Games Week!

Publicado à

a

Se estiveste lá, sabes que foi incrível. Se não pudeste estar presente, esta é a reportagem onde podes ficar com uma boa noção do que perdeste! Fomos aos principais espaços, falámos com as maiores marcas, espreitámos os principais torneios de eSports e demos de caras com os cosplayers. E claro, contamos-te tudo o que aconteceu no stand da Mais Educativa!

A Microsoft
A Microsoft foi o único dos gigantes da indústria dos videojogos a não marcar presença direta na Lisboa Games Week. Os gamers cuja preferência recai na Xbox puderam contactar com as novidades da consola através de um stand montado de forma bastante apelativa, onde havia um grande destaque: Middle-Earth: Shadow of War.
Mas o grande momento na feira para a Xbox foi mesmo a apresentação da novíssima Xbox One X (na sexta-feira, dia 17 de novembro), a mais poderosa consola de videojogos alguma vez feita, acabada de lançar no mercado português.

A Nintendo
Naquele que foi o maior espaço alguma vez ocupado pela Nintendo num evento em Portugal, pudemos encontrar várias consolas com as novidades videojogáveis da marca, como Super Mario Odyssey, Splatoon 2 e Zelda: Breath of The Wild, entre outros.
Gonçalo Brito, Relações Públicas da Nintendo Portugal, assinalou “as muitas pessoas interessadas em experimentar estes títulos e a curiosidade cada vez maior das pessoas pelos videojogos”, não só miúdos, mas também graúdos, sendo que é essa “reunião de gerações a grande bandeira da Nintendo”, conclui.
E qual é a opinião da Nintendo sobre o crescimento da Lisboa Games Week? De acordo com o Gonçalo Brito, “esse crescimento é uma realidade e há mais interesse das pessoas”, o que motiva as marcas “a investirem mais na feira”, o que por sua vez conduz também “ao crescimento do evento”, num efeito bola de neve muito positivo para todos os portugueses que gostam de videojogos.

A PlayStation
Mais uma vez, a PlayStation aproveitou a Lisboa Games Week para partilhar com o público os grandes lançamentos do ano para a consola, e deixá-lo espreitar alguns dos jogos que vão sair em 2018. Conforme nos contou João Lopes, PR Manager da PlayStation Portugal, Gran Turismo Sport, Call of Duty: WWII, Destiny 2, Star Wars Battlefront II, FIFA 18, a expansão de Horizon: Zero Dawn, Uncharted: O Legado Perdido foram os grandes destaques, acompanhados por previews de jogos muito aguardados como Detroit: Become Human, Shadow of Colossus e o novo God of War.

Para além jogos, também as tecnologias estiveram em destaque no stand da PlayStation. O PlayLink fez a sua primeira aparição (entretanto já lançado oficialmente), e que consiste “em jogos sociais que podem ser jogados através de um smartphone, o que abre um novo mundo de possibilidades ao nível da interatividade”, de acordo com o responsável de relações públicas da PlayStation. Os jogos para já disponíveis para o PlayLink são o Saber é Poder (com voz de Herman José), o SingStar És Tu e o Hidden Agenda.

De resto, também o PlayStation VR esteve presente em peso, com várias experiências ao dispor dos jogadores como Gran Turismo Sport, Bravo Team, The Impatient, Farpoint e o jogo português Syndrome.

Por fim, a PlayStation deu ainda visibilidade aos dez jogos finalistas do programa PlayStation Talents, e a dois dos projetos do programa universitário PlayStation First.

Os FPF eSports
Os eSports estiveram presentes em força na Lisboa Games Week, e um dos principais espaços dedicados ao multiplayer foi da responsabilidade da Federação Portuguesa de Futebol. Num verdadeiro estádio completo com bancadas para os espetadores, dezenas de gamers defrontaram-se em jogos de FIFA para tentarem ganhar a Allianz Cup, ao som dos relatos de Nuno Matos e de Paulo Faria.

Os jogadores foram encaixados nas eliminatórias consoante a sua posição no ranking, que resulta da sua prestação nos vários torneios da FPF. E o grande vencedor da edição de 2017 da Allianz Cup foi o Gonçalo “RastaArtur” Pinto, jogador de FIFA do Sporting Clube de Portugal. Para ele, representa “uma grande diferença, quer a nível mediático, quer no número de seguidores” fazer parte deste clube. E no que diz respeito aos segredos para ser um dos melhores jogadores de FIFA de Portugal, ele diz que “treinar muito é fundamental”, bem como “jogar contra os melhores”. Em casa, o Gonçalo joga “sempre online” e no modo Ultimate Team, que é onde encontra mais competições. De resto, “saber lidar com a pressão” também distingue a capacidade de se ganhar este tipo de competições.

A Moche LPGO
Como já vem sendo hábito nos últimos anos, as finais da Liga Portuguesa de Counter-Strike: Global Offensive – a Moche LPGO – têm lugar na Lisboa Games Week. Num dos maiores espaços de toda a feira, patrocinado pela ASUS, centenas de pessoas assistiram aos confrontos entre as melhores equipas portuguesas deste que é um dos first-person shooters mais jogados em todo o mundo.
Inicialmente composta por oito equipas, esta feira foi palco da competição entre as quatro melhores: K1ck, Alientech, Hexagon e Team Cubo. A finalíssima colocou frente a frente as equipas Alientech e Hexagon, e a grande vencedora foi a Team Alientech!

Se alimentas o sonho de um dia seres tu a participar nestas finais, o Carlos Martins, representante da Moche LPGO, diz-te o que deves fazer: “A condição essencial é esforçares-te. E esforçares-te não passa apenas por jogares muitas horas, tal como um jogador de futebol pode andar a correr durante todo o dia e não é por isso que vai ser um grande jogador. Tens de ser inteligente: se só tiveres duas horas para jogar, aproveita-as bem para treinares o lado tático do jogo e a tua capacidade de lidar com a pressão, em vez de andares simplesmente aos tiros.”

O mundo do cosplay
Eles vieram de todo o país e trouxeram um colorido muito especial à Lisboa Games Week. Os cosplayers encarnaram a pele dos seus personagens favoritos e vestiram-se a rigor, evocando desde séries de anime a videojogos, passando por filmes de culto.
Um dos grupos visualmente mais apelativos era composto por cinco amigos, vindos de Lisboa e de Leiria, que se mascararam de personagens do franchise Fate/Zero, que abarca videojogos, anime, manga e visual novels. Um deles é a Cátia Ferreira, que nos explicou que o cosplay é “um escape para a forma de vestir de todos os dias, e uma forma de explorar a criatividade”. Para ela, este é um mundo “com muitas histórias e muito diferente daquilo a que estamos habituados”, e que permite “contactar com uma cultura e uma realidade novas”.

O melhor da Mais Educativa em fotos

Alan Mihai, youtuber de comédia e música
Raquel Torres, youtuber de maquilhagem e lifestyle
SirKazzio

[Reportagem: Tiago Belim]
[Fotos: Mais Educativa, Moche LPGO, Microsoft Portugal]

Continue Reading
Publicidade
Clica para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Tendencias