Connect with us

Novidades

Prémio FAQtos: Abaixo os incêndios florestais

Avatar

Publicado há

em

É esta a grande conclusão da edição deste ano do Prémio FAQtos, que deu a vitória a um protótipo de dispositivo criado para detetar incêndios.

O projeto vencedor é da responsabilidade de um grupo de alunos da ES/3 de Oliveira do Bairro, de Aveiro, que estiveram no Instituto Superior Técnico (IST) para apresentar aquela que pode ser uma solução para enfrentar o problema dos incêndios.

Smoke The Fire é um dispositivo detetor de fumo que, uma vez instalado no topo de árvores e nos postes de eletricidade, envia alertas (mensagens escritas com
coordenadas de localização) às autoridades locais por GSM, contribuindo para proteger habitats, vidas humanas e animais com precisão e rapidez.

Para que este sistema possa ser melhor compreendido por todos, este grupo de alunos criou ainda um site – www.smokethefire.pt – para explicar e sensibilizar as pessoas para esta questão. Este site revelou-se diferenciador para a decisão final do júri.

No 2º lugar ficou o trabalho Radiofrequências – da Teoria à Prática, de alunos da Escola Profissional Mariana Seixas (Viseu), que propuseram a construção de um
microcontrolador Arduino como unidade central de processamento para comunicar em radiofrequência com diferentes periféricos, e ajudar a informar o grande público sobre a exposição à radiação eletromagnética de equipamentos de comunicações móveis.

O pódio completou-se com o grupo BiSafe… Uploading, que representou a ES de João de Deus (Faro) com o projeto In(formação) do Consumidor e Segurança Alimentar:
Biotoxinas nos Bivalves
. O bronze no ‘pódio’ do Prémio FAQtos 2017 ficou a dever-se a uma aplicação de controlo sanitário para dispositivos móveis, que informa os
consumidores sobre a eventual presença de biotoxinas acima dos valores regulamentares nos bivalves apanhados nos sistemas costeiros de qualquer parte do país.

Foi ainda atribuída uma Menção Honrosa ao grupo CPI da Escola Profissional Instituto de Educação Técnica (Lisboa), com o trabalho Colete para Invisuais, que desenvolveu um protótipo de colete indicador de obstáculos, com notificações vibratórias geradas por um sistema microcontrolador com sensores de ultrassons, para auxílio a invisuais.

Aos alunos vencedores foi entregue um cheque de 1.500 euros, um diploma de 1º lugar no Prémio FAQtos 2017 e ofertas das entidades promotoras do projeto. Também o professor orientador do grupo e a escola receberam prémios.

[Foto: Organização]

Publicidade
Clica para comentar

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *