Connect with us

Ciência & Tecnologia

VenomExtreme: Um youtuber autêntico

Publicado há

em

Na lista dos youtubers que falam português, ele é dos maiores em seguidores e em visualizações. Chama-se Eduardo Faria, é conhecido por VenomExtreme, esteve no 4Gamers, o evento de gaming que aconteceu em maio, no MEO Arena.
Motivos mais que suficientes para uma entrevista exclusiva à Mais Educativa!

Para quem possa não conhecer o teu canal, quem é o VenomExtreme? O que te torna diferente dos outros youtubers?
O VenomExtreme é um cara que mora em Teresópolis, uma cidade no interior do Rio de Janeiro, e não é um personagem como a maior parte dos youtubers… Eu sou o que eu sou, uma pessoa autêntica que está ali a passar para a galera o que eu quero transmitir. Quando estou a jogar, coloco-me mesmo dentro do jogo, esteja eu a levar tiros ou a cair de penhascos! Vivo mesmo o que está a acontecer e tento que aconteça o mesmo a quem está a assistir.

Publicas vídeos de Minecraft, GTA: San Andreas e mais recentemente de Clash Royale. Esta é uma boa apresentação do que podemos encontrar no teu canal, ou é mais que isso?
Não, tem muito mais coisas! Eu faço o Diário de um Leitão, onde eu filmo o crescimento do meu cão, que é um bulldog inglês, a coisa mais linda desse mundo! O bicho é gordinho – assim do meu tamanho – e o nome dele é Leitão!
Também faço vídeos sobre muitos lugares aqui de Teresópolis, com um drone, para mostrar uma visão diferente do que a galera costuma ver no YouTube… E faço outros com a minha namorada, bastantes vlogs… O meu canal não se resume apenas a jogos, tem muito mais para os fãs descobrirem!

De onde surgiu este interesse pelos vídeos e pela criação de um canal de YouTube?
Aconteceu curiosamente quando eu morava em Portugal. Comecei a acompanhar o YouTube em 2010, assistindo a vídeos de Call of Duty, do BRKsEDU e do MxDeegan, que achava bem interessantes! Entretanto, já conhecia um youtuber português bem famoso – o Feromonas – na altura em que nenhum de nós era ainda youtuber… Nós e uma equipa de mais cinco portugueses jogávamos Minecraft, e jogámos todos os dias em direto durante uns oito meses, até que senti vontade de mostrar para a galera o que já tínhamos conseguido construir! E foi essa a minha grande força para criar o canal.

Ser youtuber é agora é a tua principal ocupação? Como é um dia típico na tua vida (quando tens de filmar e editar)?
Já foi a minha principal ocupação, durante algum tempo. Houve alturas em que eu só fazia isso e mais nada! Graças aos meus fãs, o canal foi muito bem sucedido, e agora tento desdobrar-me entre o YouTube, a minha fazenda (que comprei entretanto e onde planto vários tipos de verduras e de legumes) e a construção de um prédio, que dá muitas dores de cabeça! Se soubesse o que sei hoje, ter-me-ia ficado apenas pelo canal de YouTube e pela fazenda, que é onde me divirto mais!

O que vais fazer no 4Gamers e onde é que os teus fãs te vão poder ver?
Vou participar num meet and greet com pessoal que vai estar lá no 4Gamers! Acho que vou estar num palco a conversar com a malta, dando autógrafos, tirando fotografias e contando um pouco da história enquanto interajo com os fãs!

Li que viveste e trabalhaste em Portugal. Como é que isso aconteceu?
Fui para Portugal em 2001, porque a minha irmã, o marido e as minhas sobrinhas moravam aí. É um país muito tranquilo e muito diferente do Brasil, e na altura o EURO 2004 estava a mexer com muita coisa e havia trabalho, e então eu fiquei durante doze anos. Casei-me aí e tudo, mas depois acabei por me divorciar… (risos)
Portugal é um país que eu amo, é a minha segunda pátria, porque me acolheu de braços abertos e porque fui muito feliz no tempo em que estive aí! Mas como youtuber, posso trabalhar em qualquer parte do mundo, e resolvi voltar para perto dos meus amigos de infância, da minha família e da mãe, de quem sentia muita falta.

É por isso que tens tantos fãs portugueses? Que feedback é que eles te costumam dar?
Acho que tenho muitos fãs portugueses, precisamente por ter vivido em Portugal! Na altura existiam muito poucos canais de youtubers, e enquanto aí estive o meu foi o maior do país, com mais inscritos e mais visualizações, e aquilo era comentado em toda a comunidade portuguesa do YouTube. E depois de voltar para o Brasil, eles continuaram a seguir-me e o feedback é sempre muito “bacana” e positivo – praticamente não tenho haters em Portugal, é um povo muito amistoso e educado, e apoiam muito o meu trabalho.

Que conselhos podes dar aos teus fãs que queiram começar um canal de YouTube e ter sucesso como tu?
O meu conselho é sempre o mesmo. Se forem gravar alguma coisa para o YouTube, gravem aquilo que gostam de fazer. Gostas de um jogo? Joga-o! Porque vais passar para o teu público aquela sensação gostosa de te estares a divertir. Não vás atrás apenas do que está a dar views no momento, porque isso não vai resultar – aposta em conteúdos espontâneos, porque isso vai tornar-se muito mais agradável para quem te vê.

[Entrevista: Tiago Belim]
[Fotos: VenomExtreme @ Facebook]

Publicidade
Clica para comentar

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Publicidade

Publicidade

Artigos recentes

Publicidade

Noticias

Publicidade