Connect with us

Novidades

Em Abrantes aprendem-se as Artes do Espetáculo

Publicado há

em

Na Escola Básica e Secundária Dr. Manuel Fernandes há um curso profissional a despertar a veia artística dos seus alunos. No mês do Dia Mundial da Dança, fomos conhecer melhor o Curso Profissional de Artes do Espectáculo – Interpretação!

Em Abrantes aprendem-se as Artes do EspetáculoO Curso Profissional de Artes do Espetáculo
Como sabes, os cursos profissionais são, geralmente, mais direcionados para áreas práticas e relacionadas com o mercado de trabalho. Neste caso, o Curso Profissional de Artes do Espectáculo – Interpretação tem como objetivo “dotar os alunos de competências lhes permitam trabalhar como atores, performers, intérpretes e criadores em várias áreas das artes do espectáculo”, de acordo com Carla Dias e Teresa Baguinho, professoras deste curso na Escola Básica e Secundária Dr. Manuel Fernandes.

A nível programático, este curso é composto por 3 áreas distintas de formação: a área Sociocultural, a Científica e a Técnica. Na primeira, os alunos têm as disciplinas comuns à maioria dos cursos profissionais e que dão formação e cultura gerais; na segunda as disciplinas de Psicologia, História e Cultura das Artes e Dramaturgia; e na terceira, as disciplinas de Interpretação, Movimento e Voz.

Em Abrantes aprendem-se as Artes do EspetáculoO dia a dia dos alunos: conhecerem-se verdadeiramente
O que mais caracteriza este curso são, claro, as aulas mais práticas. Aí, de acordo com as professoras Carla Dias e Teresa Baguinho, os alunos “tomam contacto com várias técnicas específicas de trabalho corporal, sensitivo e sensorial, para experimentarem vários trabalhos interpretativos em palco ou em espaços alternativos”.

E como estar em Artes do Espetáculo é formar equipas coesas e diversificadas em competências, os alunos deste curso sabem que precisam de se conhecer verdadeiramente, e de saber que as suas mais-valias como seres humanos são a própria “matéria-prima” da criação de intervenções artísticas e humanas.

Das aulas faz parte um programa diversificado, que é escolhido e adaptado de acordo com as necessidades pedagógicas dos alunos e das turmas, e até das próprias opções artísticas da escola. Nesta escola em Abrantes, as professoras querem que os seus alunos se sintam a evoluir, e procuram focar-se no que cada aluno em específico precisa, para que possam todos melhorar individualmente e em equipa.

Em Abrantes aprendem-se as Artes do EspetáculoAlunos que também fazem espetáculos
Para além das aulas no contexto escolar, os alunos deste curso profissional fazem outro tipo de exercícios práticos: os espetáculos! Neles, os jovens têm um fio condutor – normalmente uma peça ou material que possa ser trabalhado – onde se interliga a Interpretação, com o Movimento e a própria Voz a ser explorada através de personagens, passando pelo Teatro Clássico, Físico, de Rua, Performances, Dança, etc.

De acordo com as professoras, estes alunos beneficiam assim “de um maior leque de experiências interpretativas, em exercícios que acontecem não só em espaços convencionais (cineteatros e auditórios) mas também em espaços alternativos de exibição artística, o que permite alargar a experiência do espaço escolar para a própria comunidade”.

O que acontece depois do curso?
É no final deste ano letivo que vão sair os primeiros alunos formados no Curso Profissional de Artes do Espectáculo – Interpretação. Daqui, estes jovens sairão com várias perspetivas de futuro em profissões ligadas a esta área – atores, performers, bailarinos, intérpretes – mas também “com competências importantes para poderem exercer outras funções”, de acordo com as professoras Carla Dias e Teresa Baguinho.

No grupo de estudantes que atualmente frequenta este curso existe “quem quer seguir formação superior, e outros a querer integrar imediatamente o mercado de trabalho”, segundo estas docentes, que consideram que esta formação “tem ferramentas que servem para qualquer área. São os próprios alunos que nos dizem que sentem evolução por exemplo ao nível comunicativo, de interação com os outros e até de aprofundamento humano”.

Estas professoras acreditam ainda que “o conhecimento e o domínio do corpo, da respiração, dos sentidos, das emoções, levam os alunos a refletir sobre eles próprios e sobre tudo o que os rodeia, munindo-os também de capacidades críticas e intelectuais que serão úteis para se tornarem cidadãos mais conscientes e capacitados, num mercado de trabalho cada vez mais difícil de conquistar”.

“A melhor decisão que já tomei”
Alexandra Marques, 16 anos, aluna do 2º ano

“O desejo de ser atriz e de trabalhar num jogo de emoções foi o principal motivo que me levou a escolher este curso. Mas ele deu-me a oportunidade de conhecer vários métodos de trabalho e preparou-me para a vida real de forma diferente do que existe no ensino normal. Ao trabalhar peças de teatro tenho de conhecer a vida da personagem e adaptar-me à sua vida, pelo que tenho de aprender a lidar com outros tempos e outras culturas.
Sinto muita vontade de não desistir deste desejo, de compreender outras formas de pensar e de ver a vida, e de contactar com o público. Assim que terminar o 3º ano de curso, tentarei entrar na Escola Superior de Teatro e Cinema do Instituto Politécnico de Lisboa, e ao mesmo tempo fazer o que gosto como atriz de teatro ou cinema. Como dá para perceber, sem este curso eu não iria de todo para Teatro no Ensino Superior… Cada vez tenho mais a certeza de que esta foi a melhor decisão que já tomei!”

“Fez de mim uma pessoa melhor!”
Miguel de Oliveira, 18 anos, aluno do 3º ano

“Sabia da existência deste curso mas, por ser um rapaz tímido, ao início não queria arriscar. Mas como a minha opção era Comunicação Social, acabei por perceber que seria uma mais-valia para mim e lá aceitei. Para além das competências práticas, o mais importante foram sem dúvida as mudanças que este curso implicou na minha personalidade. Tive o privilégio de sentir as personagens, não de fazer de alguém, mas de ser alguém.
Hoje tenho a certeza absoluta que este curso foi muito bom para mim, e deu-me imensas ferramentas teóricas e práticas que, no futuro, me darão muito mais confiança a falar em frente ao público ou a uma câmara. Mas moldou-me muito também enquanto ser humano e fez de mim uma pessoa melhor! Sei trabalhar melhor em equipa, ouvir os outros, aceitar desafios e opiniões e, mais do que isso, levá-los a sério e dar o meu melhor. Pois tudo nem sempre é como desejamos, mas porquê desistir sem tentar?”

“Não quero deixar este sonho para trás”
Sara Costa, 19 anos, aluna do 2º ano

“Matriculei me neste curso porque quero mesmo ser atriz. Uma das mais-valias que o curso me trouxe é o prazer, a alegria e a euforia que sinto cada vez que subo ao palco para apresentar uma peça. Aprendi a controlar a minha voz e a dar uso ao meu corpo, e a viver menos no mundo dos sonhos, pois por vezes tenho de representar personagens que representam a maldade, a frieza ou a tristeza. Basicamente, este curso ajudou-me a sair da minha zona de conforto, a deixar a minha timidez de lado, a encarar a realidade e a crescer!
Tenciono continuar a estudar nesta área, e quem sabe mais tarde juntar me a alguma companhia de teatro ou, melhor ainda, conseguir entrar no mundo do cinema. O que eu não quero é deixar este sonho para trás pois é algo muito importante na minha vida!”

[Reportagem: Tiago Belim]
[Fotos: Escola Básica e Secundária Dr. Manuel Fernandes]

Lê este e outros artigos na edição de abril da revista Mais Educativa! Encontra-a aqui ou na tua escola!

Publicidade
Clica para comentar

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Publicidade

Publicidade

Artigos recentes

Publicidade

Noticias

Publicidade