Connect with us

Lazer & Cultura

Fitness em dose duplo

Publicado há

em

São os vídeos de fitness mais vistos de Portugal, agora transformados em livro. O Bruno é personal trainer e duplo profissional, e as Dicas do Salgueiro vão fazer de ti uma pessoa mais inteligente a lidar com o teu corpo. Já não tens mesmo mais desculpa para não treinar.

Brincar com o conceito dos ginásios e da malta que faz exercício físico, em vídeos que ensinam a fazer exercício físico. É este o segredo para te teres tornado viral?
Sim, acho que é mesmo uma questão de pedagogia disfarçada. O que faço são conteúdos com uma linguagem e uma comunicação muito mais coloquiais, mas que no fundo ensinam coisas que fazem falta a toda a gente. Portanto, a vertente pedagógica está sempre lá, mas com humor à mistura.
Para além disso, o tipo de exercícios que faço procura aproveitar as coisas mais divertidas que podem ser feitas com modalidades como o CrossFit, tal como o tipo de vídeos que faço e a própria edição, que é muito dinâmica. Mas acima de tudo, é muito importante que eu, mais do que falar, também faça aquilo que estou a dizer. Portanto, se no meio do falatório fizer um salto mortal ou uma espargata, isso cria impacto nas pessoas! É quase liderar pelo exemplo.
Com tudo isto, é difícil parares de ver o vídeo!

E os teus seguidores, para além de verem os teus vídeos, também treinam efetivamente?
Às vezes até me choca o quanto isto move e motiva as pessoas. E eu apercebo-me disso quando vêm ter comigo e me dizem que perderam 30 quilos e que começaram a treinar por terem visto um vídeo meu. Está a ser muito mais forte do que aquilo que eu pensava, e há mesmo muita gente a começar a gostar de cuidar do corpo, e a desmistificar a ideia de que treinar é ir para o ginásio todos os dias e fazer os mesmos exercícios aborrecidos.

“Quando acabares de ler este livro, serás seguramente uma pessoa mais inteligente a gerir o teu fitness.”

O que é que ainda há para dizer sobre a alimentação saudável e o exercício físico?
É interessante falares nisso, porque todos nós começámos com uma base comum, e com o aparecimento destas novas teorias sobre exercício e sobre alimentação, parece que está tudo a tentar reinventar a roda. E, de repente, há pessoas que não comem glúten, há pessoas que só comem alimentos macrobióticos, depois ainda há os vegetarianos…
Por isso, o que há a fazer agora é trazer as pessoas de volta ao bom senso, porque por causa desta cultura de 8 ou 80, está tudo a ficar demasiado extremista. É claro que podes beber um copo de álcool de vez em quando, é claro que podes comer um chocolate aqui e ali, pelo amor da santa, a vida também é para se viver. Eu que vivo do meu corpo não faço isso, por isso tu muito menos terás de o fazer.

Em que é que o teu livro é diferente de todos os outros livros sobre fitness e sobre exercício físico?
Enquanto que a maioria dos livros de fitness são livros de consulta, no meu só consegues evoluir quando tiveres algum nível. A ideia é mesmo passares pelas etapas todas e ires lendo o livro de forma gradual, até chegares a um entendimento geral, e só depois partir para o específico. No final do livro, serás seguramente uma pessoa mais inteligente a gerir o teu fitness.
Hoje em dia, na minha opinião, se quiseres fazer pesquisa podes sempre ir ao Google. Mas uma história corrida, de A a Z, só num bom livro de fitness, e há poucos assim. Este tenta ser um deles.

Na tua visão de especialista, como deve ser a alimentação de um jovem estudante num dia normal de aulas?
Hoje em dia, vejo a malta a fazer disparates em todas as refeições. Nos snacks então, há ainda mais asneiras. Por isso, a primeira coisa que diria é que não custa nada andar com uns frutos secos e umas peças de fruta na mochila, e logo aí fazes toda a diferença.
Depois, se não gostares da comida que servem no refeitório da escola, a solução não é batatas fritas e ice tea. Acho que era interessante os próprios professores incentivarem os alunos a verem vídeos como os meus, em que ando por aí de marmita na mão, para ver se começam a achar aquilo cool e se veem nisso um exemplo a seguir. Por isso, levar comida de casa é sempre uma boa solução também, tendo em atenção que os vegetais e os hidratos de carbono são muito importantes no teu almoço.
Para comer ao longo do dia, umas sandes de pão integral com fiambre de perú ou com manteiga de amendoim são mais lean e também têm muito sabor, tal como um iogurte é uma opção muito melhor do que um refrigerante.

20150421dcph_0070

E o treino físico? Resulta melhor ao início do dia ou no final?
Eu acho sinceramente que tem tudo a ver com a personalidade de cada um. Há pessoas que adoram treinar de manhã porque quando terminam sentem que o dia vai correr melhor, há outras que lidam pior com isso e têm quebras de energia depois de almoço, e que por isso preferem aproveitar o tempo livre depois das aulas.
Desde que haja motivação, os resultados são igualmente bons, independentemente da hora do dia a que treinas.

Muitos de nós já quiseram ser um duplo de cinema. É possível sê-lo em Portugal, ou o melhor é ir para fora? E do que precisamos?
Quando me convidaram para fazer parte de uma equipa de duplos, fui o primeiro a ser cético. Mas claro, depois calei-me bem caladinho. De qualquer forma, acho que Portugal ainda não tem indústria para alimentar muitas bocas, no que diz respeito aos duplos.
O melhor conselho que posso dar é, antes de mais, trabalhar bem o corpo durante vários anos, porque ser duplo é estar preparado para o que der e vier. Vais ter de conseguir cair de umas escadas, vais ter de conseguir ser atropelado, vais ter de andar à luta e de conduzir minimamente, no fundo, terás de ser polivalente.

Dicas do Salgueiro
Autor: Bruno Salgueiro
Editora: Oficina do Livro
Nº páginas: 160
PVP: 15,50 euros

Segue os vídeos do Salgueiro em youtube.com/user/BrunoSalgueiro2010

[Entrevista: Tiago Belim]

[Fotos: Oficina do Livro]

Publicidade
Clica para comentar

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de email não será publicado.

Publicidade

Publicidade

Artigos recentes

Publicidade

Noticias

Publicidade